Bandeira tarifária continua verde, sem cobrança extra na conta de luz

Pelo sexto mês seguido, a bandeira tarifária que será aplicada nas contas de luz em setembro será verde, o que significa que não haverá nenhum valor adicional a ser pago pelos consumidores brasileiros. Ao definir a continuidade da bandeira verde, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) considerou o resultado positivo do período úmido e o aumento de energia disponível, com redução de demanda e a adição de novas usinas ao sistema elétrico brasileiro.

Havia uma expectativa no setor elétrico de que a bandeira pudesse passar para amarela no mês de setembro, principalmente porque o nível dos reservatórios das hidrelétricas das regiões Norte e Nordeste estão baixos para esta época do ano. Quando há pouca água nos reservatórios, é preciso acionar as termelétricas para garantir o suprimento de energia, o que encarece o custo da energia. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o nível dos reservatórios no Nordeste está em 20% de sua capacidade máxima e, no Norte, o nível está em 48,4%.

O sistema de bandeiras tarifárias foi adotado em janeiro de 2015, como forma de recompor os gastos extras das distribuidoras de energia com a compra de energia de usinas termelétricas. A cor da bandeira que é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) indica o custo da energia elétrica, em função das condições de geração de eletricidade.

Desde o início da vigência do sistema, até fevereiro de 2016, abandeira se manteve vermelha, primeiramente com cobrança de R$ 4,50 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos e, posteriormente, com a bandeira vermelha patamar 1, que significa acréscimo de R$ 3,00 a cada 100 kWh. Em março deste ano, a bandeira passou para amarela (com taxa de R$ 1,50 a cada 100 kWh) e, desde abril deste ano, a bandeira está verde.

Segundo a Aneel, a bandeira tarifária não é um custo extra na conta de luz, mas uma forma diferente de cobrar um valor que já era incluído na conta de energia, por meio do reajuste tarifário anual das distribuidoras. A agência considera que a bandeira torna a conta de luz mais transparente e o consumidor tem a melhor informação para usar a energia elétrica de forma mais consciente.

Revitalização da Bacia do São Francisco pode custar R$ 30 bilhões, prevê comitê

Todas as ações necessárias para a revitalização da Bacia do Rio São Francisco devem demandar um investimento de cerca de R$ 30 bilhões. A estimativa consta do caderno de investimentos do novo plano gestor de recursos hídricos da bacia do rio, que está sendo finalizado este mês pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF).

A discussão em torno da revitalização do Velho Chico tomou impulso na última semana a partir do lançamento do plano Novo Chico. O presidente em exercício Michel Temer assinou decreto que remodela o Programa de Revitalização da Bacia do Rio São Francisco, instituído em 2001 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso.

Na último dia 15, a Câmara Técnica do programa fez a primeira reunião e criou grupos de trabalho para detalhar as ações e os custos. Durante o encontro, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, disse que as intervenções devem custar cerca de R$ 7 bilhões em um período de 10 anos.

A apresentação do plano de ação decenal está previsto para daqui a 90 dias, mas antes desse prazo, já em setembro, o comitê deverá lançar o plano gestor da bacia, que também tem um horizonte de 10 anos. O presidente do comitê, Anivaldo Miranda, acredita que o documento vai antecipar a definição das primeiras decisões do comitê gestor e da câmara técnica.

“Nesse plano, fizemos um diagnóstico e identificamos cenários atuais e futuros para a demanda hídrica até 2035 e definimos também eixos de atuação, metas e prioridades. Vamos oferecer o plano como contribuição. A partir daí, o programa da revitalização poderá economizar tempo e dinheiro e partir para estabelecer quanto será gasto a cada ano.”

Segundo o vice-presidente da CBHSF, Wagner Soares Costa, o novo programa de revitalização cria mecanismos que permitem ter maior controle das ações. “A grande novidade foi a criação do comitê gestor, que vai estabelecer o monitoramento das ações em implantação. Hoje, o que se sabe é que há muitas ações inacabadas e não iniciadas. O que se quer daqui para frente é que a ação comece, se desenvolva e tenha um término com data definida. Com isso, se materializa o resultado esperado da ação.”

Na lista dessas ações anteriores, estão obras de esgotamento sanitário e de abastecimento de água, que somam investimentos de R$ 1,1 bilhão. O plano Novo Chico absorveu essas obras e colocou a estimativa de término delas para 2019.

Segundo o presidente do comitê, os R$ 30 bilhões em investimentos para a recuperação da bacia do São Francisco deverão ser a soma de todos os recursos destinados pelos governos federal, estaduais e municipais e também pela iniciativa privada. 

“O programa da revitalização não pode ser entendido como programa do governo federal, mas como programa da União, dos Estados da bacia, das prefeituras e inclusive da iniciativa privada. É um novo programa que tem que envolver toda a sociedade, todos os usuários da água e todo o Poder Público num esforço conjunto para vencer esse desafio.”

De acordo com Costa, o levantamento das ações necessárias para a revitalização do Rio São Francisco envolvem, entre outros, a recuperação de áreas degradadas, a recomposição de matas ciliares e a implantação de saneamento básico em todos as cidades que compõem a bacia do rio (são 507, no total).

Além do saneamento, ele aponta que é prioritário recuperar áreas degradadas para que voltem a absorver águas pluviais. Com isso, haveria uma recarga dos lençóis freáticos e a melhora das nascentes. A Bacia do Rio São Francisco envolve os biomas da Caatinga, da Mata Atlântica e do Cerrado. Para o vice-presidente da CBHSF, essa questão faz parte de uma nova visão sobre os recursos naturais.

“Um dos motivos da degradação sempre é a antropização, com a ocupação do solo de maneira desordenada. Para degradar, nós gastamos muito dinheiro. Para recuperar, teremos também que gastar muito dinheiro, pois tivemos uma mudança no sentido econômico do uso dos bens naturais. De 20 anos para cá, essa conscientização veio mais forte e está sendo transformada em ações para que tenhamos os resultados de recuperação.”

Nesse sentido, ele indica que a iniciativa privada, onde estão alguns dos grandes usuários das águas do São Francisco, participem de perto do plano de revitalização do rio.

Prazo para pagamento do IPVA da placa final zero termina dia 31

Os proprietários de veículos com placa terminada em zero deverão efetuar o pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) até o dia 31 de agosto. Os donos de veículos têm duas opções. O pagamento em cota única à vista com desconto de 10% ou no parcelamento em até três vezes, mas sem desconto, sendo que a primeira parcela devendo ser paga também até o último dia útil do mês de agosto, que será a próxima quarta-feira. 

Caso o boleto não tenha chegado à residência, o contribuinte poderá solicitar em qualquer posto de atendimento do Detran-PB ou imprimi-lo pessoalmente no site do órgão. Basta informar os números completos da placa dos veículos e do Renavam no link http://www.detran.pb.gov.br/index.php/ipva.html. 

Parcelamento – Termina também no dia 31 de agosto o prazo para pagamento da segunda parcela do total de três da placa final 9, enquanto os proprietários da placa terminada em 8 deverão efetuar a terceira e última parcela do tributo. 

Isenção – A legislação do IPVA em vigor assegura isenção do imposto para proprietários de veículos com 16 anos completos do ano de fabricação, sendo assim, veículos com ano de fabricação abaixo de 2000 ficarão isentos de pagamento do IPVA em 2016. Contudo, esses veículos devem efetuar as demais taxas que envolvem o emplacamento, como seguro obrigatório (DPVAT), licenciamento e a taxa de prevenção contra incêndio (bombeiros). 

Multas e juros – A Secretaria de Estado da Receita volta alertar os contribuintes paraibanos para evitar atrasos no pagamento. A Receita Estadual adotou a taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, mais conhecida como taxa Selic para corrigir os débitos tributários estaduais, como é o caso do IPVA, cujo pagamento deverá ser quitado sempre até o último dia útil de cada mês para que o contribuinte evite juros e perdas, inclusive o desconto de 10% à vista na cota única. Caso o contribuinte deixe de pagar na data limite, além de perder o desconto, o pagamento do tributo sofrerá acréscimo da taxa Selic de 1% sobre o valor do IPVA mais 0,33% de juros de mora ao dia, com limite de até 20%.

PB tem 174 municípios com apenas dois candidatos a prefeito

A polarização entre duas candidaturas na disputa pela vaga de prefeito está chamando a atenção nesta eleição. De acordo com o estudo da Confederação Nacional de Municípios (CNM), a Paraíba é o Estado onde em 174 municípios dos seus 223 (66%), terão duelos na briga pela cadeira do Executivo. O Estado vem seguido do Piauí onde terá embates em 65% das cidades. O Estado de Roraima é o menor em número de duelos, apenas uma cidade registrou este fato.

Outros 51 municípios paraibanos terão três candidatos. Em 14 cidades, quatro estão na disputada pela prefeitura, seis cidades totalizaram cinco opções, em outras duas são seis candidaturas. Em apenas uma, sete estão na corrida pela vaga no executivo municipal. Os municípios de Bernardino Batista e Poço de José de Moura terão candidatura única.

Após uma primeira análise dos dados, o número de candidatos varia de 1 a 15 nos municípios até o momento, sendo que em 97 municípios terá apenas um único candidato, ou seja, nestas cidades do país o candidato que disputará a eleição, já serão os primeiros prefeitos eleitos nesta eleição. Segundo estudo, os maiores números dos candidatos que não terão concorrentes são dos partidos do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e Progressista (PP). Dentre os candidatos que não terão concorrentes, dos 97 apenas sete são mulheres.

Na capital Campo Grande (MS) e o município de Itaquaquecetuba (SP) terão 15 e 13 candidatos concorrendo ao cargo de Prefeito do Município, respectivamente. Segundo o CNM, as eleições municipais têm aspectos únicos pelo dos gestores está próximos ao dia a dia da população, no processo da administração pública.

O estudo foi elaborado com base nos dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no último dia 22 de agosto e leva em conta apenas as candidaturas a prefeito com situação deferida ou aguardando julgamento pelo órgão.

Vereador e mais duas pessoas são agredidas depois de comício em Monteiro

Ao menos três correligionários da candidata a prefeita Lorena de Dr. Chico (PDSB) foram agredidos fisicamente na noite ontem à noite, na principal avenida da cidade de Monteiro no momento em que deixavam um comício do partido que apoiam e se deslocavam para suas residências. As vítimas foram o vereador Lito de Dona Socorro, Guga Leite e Nem Lira. Alguns dos agressores foram identificados e denunciados a polícia.

De acordo com relatos das vítimas, as agressões aconteceram sem oportunidade de defesa. No caso do vereador Lito, ele teve seu carro cercado por dezenas de pessoas que começaram agredi-lo. O vereador acabou levando um soco no rosto, chutes, empurrões e teve a roupa rasgada, além de danos materiais em seu veículo.

O funcionário público Guga Leite também foi agredido no momento em que conversava com um amigo na calçada de um estabelecimento comercial também na principal avenida da cidade. Segundo Guga, ele parou próximo ao agressor para conversar naturalmente e teria sido agredido sem motivos e de forma que não teve oportunidade de se defender, quando algumas pessoas chegaram e conseguiram conter os ânimos.

A terceira vítima foi o empresário Nem Lira. Segundo ele, uma pessoa ainda desconhecida aproveitou que ele estava de costas e o agrediu com socos e chutes, deixando-o com algumas lesões pelo corpo.

As vítimas procuraram a Polícia Civil nesta sexta-feira (27) e denunciaram o fato ao delegado plantonista, Paulo Rabelo.

Outro lado - Informações extraoficiais dão conta de que o tumulto não teria sido formado de maneira "gratuita" como os denunciantes afirmaram. Comenta-se que os aliados da candidata do PSDB teriam invadido a área reservada ao candidato Juraci Conrado, do PSB. O vereador Lito, inclusive, quase teria atropelado uma pessoa, motivando a ira dos militantes partidários;

Suspeito de roubar carga de farinha é preso na PB após troca de tiros com a polícia

Um homem foi preso na manhã deste sábado (27), em Cuité, a 235 km de João Pessoa, suspeito de ter roubado uma carga de farinha em junho deste ano. Parte do produto, em 64 sacos, foi recuperada pela polícia.

De acordo com a polícia, o roubo de uma F4000 com a carga de farinha ocorreu em 16 de junho na rodovia PB-111, na cidade de Cacimba de Dentro. O suspeito foi preso após trocar tiros com a polícia e teve duas armas apreendidas.

Conforme investigação presidida pelo delegado Luiz Gonzaga, a carroceria da F4000 foi localizada na residência do suspeito. 

O homem foi levado para a Delegacia de Cuité e depois encaminhado à cadeia da cidade de Araruna, onde fica à disposição da Justiça.

A ação que culminou na prisão ocorreu de forma integrada entre a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Araruna, vinculada à 21ª Seccional da cidade de Solânea, e a Polícia Militar, em ação comandada pelo Tenente Rodrigues, da 7ª Companhia de Solânea.

Jeová Campos renuncia à presidência da Frente Parlamentar das Águas

O presidente da Frente Parlamentar das Águas da Assembleia Legislativa da Paraíba, deputado estadual Jeová Campos (PSB) anunciou hoje que renuncia ao cargo. O comunicado foi feito pelo parlamentar na Câmara de Vereadores de Cajazeiras, onde estava acontecendo uma Audiência Pública, denominada "Grito das Águas", e pegou todos de surpresa, inclusive os deputados Renato Gadelha e Jandhuy Carneiro que estavam participando do evento. Tanto a plateia, quanto os parlamentares, as autoridades e ainda o público que estava presente fizeram um apelo para que o parlamentar revisse sua decisão, mas, Jeová disse que era irrevogável. O deputado disse que não suportou ver a pífia participação de políticos da Paraíba, principalmente, da Câmara Federal, no evento deste sábado, além de pouca representatividade da sociedade civil organizada.

“É muito duro anunciar que estou, a partir de agora, renunciando, em caráter irrevogável, a presidência da Frente Parlamentar das Águas da ALPB, mas o faço com a consciência tranquila em função de um trabalho bem feito e feito com muito amor à causa, com responsabilidade, conhecimento de causa de quem já sentiu na pele as consequências da seca, compromisso e, sobretudo, um desejo imenso de que nossa luta se transformasse em ações concretas que minimizassem o sofrimento do povo da Paraíba e que isso se transformasse em ações efetivas de combate à seca. Estou entregando a presidência da Frente, mas isso não significa o abandono da luta que é minha desde que nasci”, disse Jeová.

Ele acrescentou que os parlamentares federais foram convidados, mas nenhum deles compareceu: “Convidamos todos, a Imprensa pautou o evento, fiz pronunciamentos na tribuna da ALPB, mas os parlamentares da bancada federal paraibana devem considerar essa causa de pouca importância, já que nunca apoiaram, nem se engajaram nas lutas da Frente e diante deste descaso, não me resta outra alternativa que não renunciar à presidência da Frente”, argumentou Jeová, visivelmente desapontado.

“A participação dos representantes da bancada federal era de suma importância para dar maior impulso aos encaminhamentos do evento. Neste caso, da audiência de hoje, só estão livres de minhas críticas, os senadores paraibanos que em função do processo golpista que se desenrola no Senado, não poderiam se fazer presentes, mas e os deputados federais, e os estaduais?”, questiona Jeová. 

Ele lembrou que durante os quase dois anos de ações da Frente, os parlamentares que integram o grupo não oneraram em nenhum centavo a ALPB, já que todas as despesas de viagens, inclusive, para Brasília não tiveram pagamentos extras. “Foi um trabalho de doação, onde cada um viajava em seu próprio carro, pagava as suas refeições, não recebia diárias, inclusive, na ida à Brasília”, fez questão de esclarecer o parlamentar.

O objetivo do Grito das Águas era definir ações que cobrem do governo federal celeridade na conclusão das obras da transposição, especialmente, no tocante ao abandono da obra pela Mendes Júnior e a substituição da empresa por outra construtora. “Vou deixar para o próximo presidente definir as ações da Frente, sempre me dispondo a ajudar, mas, agora, como soldado, porque jamais abandonarei a luta do povo nordestino, especialmente, os sertanejos que sofrem não apenas com a seca, mas com o descaso de seus representantes nas câmaras, assembleias e no Congresso, com raras e gratas exceções”, finalizou o deputado. 

Renato Gadelha e Jandhuy Carneiro disseram, na ocasião, que não aceitam assumir a presidência da Frente.

Apenas uma praia está poluída e deve ser evitada na Paraíba; veja orientações

A qualidade da água varia entre excelente, muito boa e satisfatória em 55 praias do litoral da Paraíba, classificadas como apropriadas ao banho pela Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema).

De acordo com o relatório semanal, em João Pessoa, os banhistas devem evitar a praia de Manaíra no trecho que fica 100 metros à direita e 100 metros à esquerda da galeria pluvial no final da Ruy Carneiro/Bahamas.

A Sudema ainda recomenda aos banhistas que evitem os trechos de praias localizados em áreas frontais a desembocaduras de galerias de águas pluviais, principalmente se houver indício de escoamento recente.

O relatório de balneabilidade emitido pela Sudema vale até a quinta-feira (1º).

Trump diz que vai expulsar imigrantes ilegais no primeiro dia de mandato

O candidato republicano à Casa Branca Donald Trump vinculou neste sábado a imigração clandestina ao desemprego nos Estados Unidos e prometeu expulsar centenas de milhares de pessoas que residem ilegalmente no país já no início de seu eventual mandato, que começaria em janeiro de 2017.

"No primeiro dia, expulsarei rapidamente os imigrantes criminosos deste país, entre eles centenas de milhares que foram postos em liberdade sob a administração Obama-Clinton", declarou o candidato republicano às eleições de novembro em ato organizado em Iowa (centro-norte) pela senadora republicana local Joni Ernst.

Trump insistiu em seu projeto de construir um grande muro na fronteira com o México e em seu plano de reforçar os controles para localizar os imigrantes ilegais que tentarem se beneficiar da previdência social ou os estrangeiros que permanecerem sem visto em território americano.

"Se não controlarmos as datas de expiração dos vistos, nossa fronteira permanecerá aberta, é simples assim", afirmou.

O magnata comprometeu-se a anular os decretos do presidente Barack Obama, que regularizaram de forma temporária a residência de milhares de imigrantes e prometeu deixar os policiais fronteiriços "finalmente fazer o trabalho para o qual foram recrutados".

Ele repetiu sua convocação ao eleitorado negro, lançada há vários dias. Após descrever a pobreza que afeta a comunidade negra e lembrar a morte de uma jovem mãe de família atingida por uma bala perdida na cidade de Chicago, Trump perguntou ao público: "O que têm a perder?".

Segundo afirmou, só uma nova política econômica e uma mudança de dirigentes permitirão resolver os problemas que afetam os negros americanos, enquanto a expulsão dos imigrantes ilegais permitiria absorver o desemprego.

"Cada vez que um cidadão negro ou qualquer cidadão perde o seu trabalho por causa de um imigrante clandestino, os direitos destes cidadãos americanos são absolutamente violados", afirmou.

Julgamento de Dilma continua no Senado e ex-ministro depõe

No depoimento que está prestando neste sábado (27) no Senado, como testemunha de defesa da presidente afastada Dilma Rousseff, o ex-ministro da Fazenda Nelson Barbosa, disse que Dilma não cometeu crime de responsabilidade ao editar os decretos em avaliação no processo de impeachment. “Ela seguiu estritamente o que está na lei”, afirmou Barbosa.

Para Barbosa, não há base para crime de responsabilidade da presidente afastada "nem na questão do pagamento de passivos junto aos bancos públicos, nem na edição de decretos”.

Ao responder a questionamentos de senadores, Barbosa disse que, no ano passado, o governo fez um dos maiores contingenciamentos da história e não há como dizer que os créditos suplementares foram editados para se gastar mais. Para o ex-ministro, não se pode considerar que houve irresponsabilidade fiscal em 2015.

Nelson Barbosa está sendo ouvido e questionado pelos senadores desde as 10h30 de hoje. Depois do ex-ministro será ouvido pelos parlamentares o professor da Universidade Estadual do Rio de Janeiro Ricardo Lodi Ribeiro.

A expectativa é que menos senadores se inscrevam para fazer questionamentos a Lodi. No caso do ex-ministro, inscreveram-se 32 senadores. Mesmo com tantos senadores questionando Barbosa, o plenário do Senado ficou parcialmente vazio durante todo o depoimento.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), convocou para as 20h uma reunião com os líderes partidários e com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandoski, que conduz o julgamento do processo de impeachment. Na reunião, serão acertados os procedimentos para a próxima etapa do processo e do depoimento de Dilma Rousseff, previsto para segunda-feira (29), a partir das 9h.

Cássio se inscreve para interpelar Dilma e diz que PT quer fazer do Senado um set

Até o momento, 46 senadores se inscreveram para questionar a presidente afastada Dilma Rousseff, que deve comparecer ao Senado na segunda-feira (29) para se defender no processo de impeachment. Neste sábado, Cunha Lima, após ouvir o depoimento do ex-ministro de Fazenda e Planejamento Nélson Barbosa, reafirmou que a defesa não está conseguindo provar a inocência da presidente afastada Dilma Rousseff. Para ele, a defesa "oferece apenas justificativas e desculpas, através dos seus advogados”.

Desculpa não é defesa. Os crimes foram cometidos e, por causa deles, o Brasil vive hoje a maior crise econômica de sua história”.

Em entrevista à Agência Senado, o senador paraibano acrescentou que o julgamento está perto do fim com a presença de Dilma no Senado, mas, segundo ele, nada vai mudar: "Não haverá mudança nenhuma. O que pode acontecer é, no máximo, tentarem transformar o plenário do Senado em um palanque eleitoral, mas não vamos permitir. Eles estão fazendo uma série de filmes, documentários... o plenário do Senado virou um set de filmagens para petistas e dilmistas que, sabendo que não vão reverter a situação porque os crimes foram praticados, fazem um filme como uma peça de propaganda para ser usada no futuro.

Alerta prevê ondas de 3 m e exige atenção de pescadores e esportistas no Litoral da PB

A Capitania dos Portos emitiu neste sábado (27) alerta de ressaca no Litoral da Paraíba, com expectativa de ondas com até três metros. O aviso é válido das 21h deste sábado até as 9h da segunda-feira (29), para todo o estado.

Conforme o aviso, pescadores devem evitar o mar e navegações de embarcações de pequeno porte. Ainda de acordo com o alerta, embarcações de médio e grande porte devem ter equipamentos de segurança reforçados e esportistas precisam evitar práticas no mar durante a vigência do aviso.

Em caso de emergências, a Capitania dos Portos orienta que sejam usados os telefones 0800-281-3071, 185 ou 3241-2805.

Prefeito do Rio aconselha moradora a "trepar muito" em apartamento popular

Neste fim de semana, um polêmico vídeo começou a circular nas redes sociais. Ele mostra o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, do PMDB, entregando moradias para cariocas. Uma em especial chama a atenção. Identificada apenas como Rita, a moça aparece emocionada das imagens e ganha piadinhas do peemedebista, que insiste várias vezes que a eleitora fará muito sexo no apartamento que acabou de conquistar. "Trepe muito", aconselha o prefeito, que ainda diz do lado externo, para uma pequena multidão, que Rita dará senhas, insinuando que ela receberá muitos pretendentes no imóvel. 

Rita é casada e diz apenas que irá fechar a porta, mostrando estar um pouco incomodada com as piadas do prefeito. Não é possível dizer quando o vídeo foi gravado, mas o mais provável é que as imagens sejam antes do mês de julho deste ano, pois mostram o candidato Pedro Paulo participando da inauguração. O jeito "irreverente" do prefeito já é conhecido. Recentemente, ao comentar problemas de estrutura na Vila dos Atletas, ele disse que solucionaria a infelicidade por reclamações dos australianos colocando cangurus de verdade na porta do hotel em que eles ficaram na cidade.

Dono de loja reage e mata suspeito durante tentativa de assalto, na Paraíba

Um suspeito de tentar assaltar uma loja de conveniência de um posto de combustível morreu, na madrugada deste sábado (27), ao ser atingido por disparos de arma de fogo após o dono da loja ter reagido ao assalto. O caso aconteceu no município de Cajazeiras, no Sertão paraibano, a 485 km de João Pessoa, e terminou com outros dois suspeitos presos.

De acordo com o 6º Batalhão da Polícia Militar em Cajazeiras, os três bandidos chegaram em motos e entraram na loja anunciando o assalto. Dois dos suspeitos ficaram na frente do estabelecimento enquanto o terceiro suspeito rendeu clientes e o dono do local.

“O terceiro suspeito estava rendendo quem estava na loja de conveniência e se descuidou deixando a arma em cima do balcão enquanto tomava o dinheiro do caixa. Nesse momento, o dono da loja pegou o revólver e disparou contra o criminoso”, contou a PM.

Ferido, o suspeito foi socorrido pelos dois comparsas, que conseguiram fugir do local. Ainda segundo a polícia, o suspeito ferido não resistiu aos tiros e acabou caindo da moto, morrendo em uma rua próxima ao local do crime.

A PM também informou que os dois suspeitos que conseguiram fugir foram detidos poucas horas após a tentativa de assalto. 

“Realizamos rondas na região e conseguimos identificar dois homens que são suspeitos de participar do crime. Inclusive, um deles tinha marcas de sangue nas costas, o que evidenciaria o socorro ao suspeito morto. Eles negaram, mas foram encaminhados a Polícia Civil”, contou a PM.

Temer corta investimentos e aeroporto em Monteiro não deve sair do papel

O governo do presidente interino, Michel Temer, decidiu cortar drasticamente o programa de investimentos federais em aviação regional lançado pela presidente afastada, Dilma Rousseff, reduzindo de 270 para 53 o número de aeroportos que passarão por obras de ampliação a partir do próximo ano. Na Paraíba, dos três aeroportos que estavam no programa, o de Monteiro foi excluído e permaneceram os de Campina Grande e o de Patos. Do Nordeste, incluindo os da Paraíba, foram mantidos 17 aeródromos.

“Chegamos à conclusão de que não seriam necessários 270 aeroportos para iniciar um programa realista que atenda aos Estados, à demanda e às empresas”, disse à Folha o ministro de Transportes, Aviação Civil e Portos, Maurício Quintella Lessa.

O plano de desenvolvimento da aviação regional foi lançado no fim de 2012 pelo governo petista. A presidente Dilma chegou a avaliar a possibilidade de fazer investimentos em cerca de 800 pequenos e médios aeroportos, mas acabou reduzindo a lista inicial para 270 unidades. O investimento estimado na época era de R$ 7,3 bilhões, mas quase nada saiu do papel nestes quatro anos.

Saúde economiza R$ 384 mi e investe verba em UPAs; PB tem 2 cidades contempladas

Mais 28 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) da Região Nordeste vão receber recursos do Ministério da Saúde. Essa medida atende a necessidade apontada pelos estados das UPAs que estão em funcionamento, mas sem contrapartida do Ministério da Saúde. Medidas administrativas e negociação com fornecedores permitiram a economia R$ 384,3 milhões, que serão utilizados em financiamento de 99 unidades de pronto atendimento no país e aquisição de 7,4 milhões de unidades a mais de medicamentos. As reduções vieram da revisão de contratos, cargos, ajustes em projetos, compra de medicamentos e insumos estratégicos. Na Paraíba, unidades de João Pessoa e Cajazeiras, no Sertão, a 468 km da Capital, serão beneficiadas.

No Nordeste, foram contempladas unidades dos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. 

“Um dos meus compromissos ao assumir a gestão do ministério foi de otimizar os recursos que já existiam para melhorar o Sistema Único de Saúde (SUS). E, em três meses, já temos um resultado expressivo. Enxugamos a máquina, revimos negociações, permitindo o reinvestimento em pontos estratégicos do atendimento”, ressalta o ministro Ricardo Barros. O aprimoramento dos gastos públicos está entre as 11 prioridades apresentadas por ele no momento em que assumiu o cargo. “Estamos fazendo um trabalho com a Presidência para não reduzir o orçamento da saúde e utilizar os recursos com mais eficiência. Nesses 100 dias de gestão, conseguimos um resultado muito significativo, que se traduz em mais atendimento para a população e mais acesso a medicamentos”, acrescenta.

Entre as medidas adotadass estão extinção de 417 cargos; redução média de 33% em despesas de serviços gerais, sem prejuízo nas atividades; redução média de 20% dos valores contratados com todas as empresas de tecnologia, sem alteração de finalidade; redução de até 39% dos valores na aquisição de medicamentos e insumos estratégicos, a partir da negociação de preço, sem perda em cobertura; entre outras ações.

Considerando todas as ações de gestão realizadas pela pasta, a eficiência total da economia foi de R$ 857,1 milhões. Isso significa que foram economizados R$ 384,3 milhões em contratos, houve a contenção do reajuste inflacionário no valor de R$ 447,8 milhões, e de R$ 25 milhões nos convênios para compra de aceleradores lineares.

Cássio admite tirar licença para se submeter a procedimento no intestino

O líder do PSDB, Cássio Cunha Lima confirmou hoje que deve tirar uma licença do Senado Federal. A formalização deve acontecer na próxima semana, gerando a convocação do suplente, empresário Deca do Atacadão. Um dos motivos do afastamento temporário é a necessidade do tucano se submeter a um procedimento para retirada de pólipos no intestino: 

"Há um aspecto de saúde. Vou fazer um check-up que não faço há três anos. E também eu já tinha tirado pólipos do intestino, que não é nada, mas todo câncer nasce dele e não posso descuidar. Tem também a janela da campanha eleitoral e eu associo essas duas semanas e não preciso estar voltando a Brasília. Obviamente, também há questões pessoais que tenho que tratar e na semana que vem vou decidir sobre essa licença", disse Cássio durante entrevista ao programa 60 minutos da Arapuan FM.

Os pólipos intestinais são muito comuns e surgem em mais de 30% da população adulta. Os pólipos são lesões benignas, porém, uma pequena parte deles tem potencial para se transformar em câncer ao longo dos anos. Felizmente, através da colonoscopia é possível não só diagnosticar, como também remover os pólipos intestinais de forma completa e segura, impedindo-os de se transformarem em um câncer do cólon.

UFCG lança concurso para professores efetivos e temporários; veja editais

A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) lançou três editais com vagas para professores efetivos e substitutos das áreas de Direito, Filosofia e Pedagogia, com lotação nos campi de Sousa, Sumé e Cajazeiras, respectivamente. As remunerações variam entre R$ 2,9 mil e R$ 3,1 mil. Veja abaixo os editais para cada seleção.

Em Sousa, a UFCG oferece vaga para professor efetivo da área de Direito. O candidato deve possuir doutorado em Direito ou em área das Ciências Sociais Aplicadas. A carga horária é de 20 horas semanais e a remuneração é de R$ 3.147,69. Acesse aqui o edital.

As inscrições serão realizadas de 19 de setembro a 5 de outubro, no Protocolo Setorial do Centro de Ciências Jurídicas e Sociais (CCJS), das 8h às 12h e das 14h às 18h. A taxa custa R$ 150.

Sumé

Para o Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido (CDSA) do campus de Sumé, é oferecida uma vaga para professor substituto de Filosofia. Acesse aqui o edital.

O candidato deve ter licenciatura ou bacharelado em Filosofia ou licenciatura em Educação do Campo na área de Ciências Humanas e Sociais. A carga horária é de 40 horas semanais, com remuneração de R$ 2.968,78.

O período de inscrição vai de 29 de agosto a 2 de setembro no Protocolo Setorial do CDSA, das 8h às 18h. A taxa custa R$ 60.

Cajazeiras

Já para o Centro de Formação de Professores (CFP), campus de Cajazeiras, a vaga ofertada é para professor substituto com graduação em Pedagogia e especialização na área de Educação e conhecimento em Didática e Metodologia de Ensino nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. A carga horária é de 40 horas semanais. Acesse aqui o edital.

Os interessados devem realizar a inscrição na Secretaria do CFP de 25 de agosto a 2 de setembro, das 8h às 20h.

Na véspera do julgamento pelo Senado, Dilma diz que há um golpe em andamento

Na véspera do início do seu julgamento por crime de responsabilidade pelo Senado Federal, que acontece hoje às 9h, a presidenta afastada Dilma Rousseff discursou paraum teatro lotado, no Sindicato dos Bancários de Brasília, na noite desta quarta-feira (24), e repetiu que há um golpe em andamento no Brasil e que ela está sendo punida mesmo sem ter cometido crimes: “Estão me condenando por algo fantástico, um não crime. Eu não cometi crime.”

Dilma disse que, ao analisar e refletir sobre os motivos que levaram a esse processo de impeachment, concluiu que é o resultado de quatro derrotas sistemáticas da oposição nas quatro últimas eleições presidenciais: “Na quarta, entornou o caldo para eles, quando eu fui reeleita”. A partir daí, segundo ela, teve início a tentativa de impor ao país uma eleição indireta, feita pelo Congresso Nacional. “É disso que se trata. Na eleição direta, milhões discutiram o programa. Na indireta, só 81 discutem o programa. É isso que foi feito no nosso país e não podemos concordar”, afirmou.

Dilma argumentou que novas eleições são a única maneira de combater a “ruptura democrática” que está em curso no país: “Vai ser necessária uma eleição para recompor todas as instâncias democráticas de nosso país. É impossível não ver criticamente uma coisa: estão tentando substituir um colégio eleitoral de 110 milhões de pessoas, os brasileiros que votam, por um colégio de 81 senadores”, disse.

A presidenta afastada destacou que, a cada eleição presidencial, os brasileiros discutem as principais pautas que o país tem que enfrentar e que foi com base nessa discussão “que atinge todos os recantos”, que ela foi eleita democraticamente em 2014.

Dilma disse que “sem sombra de dúvida” é possível concluir que os votos que recebeu foram a favor da política de valorização do salário mínimo, de programas sociais como o Prouni, o Fies e outros de inclusão baseada em cotas, pelo modelo de partilha do pré-sal, a favor do Bolsa Família, do Mais Médicos e de outras políticas sociais, projeto diferente do defendido pelo presidente interino Michel Temer.

“Votamos contra as políticas tradicionais que estamos vendo que, primeiro sorrateiramente e depois, de forma descarada, tomaram conta do debate político no nosso país e agora se apresentam como solução para os problemas do país.” Como exemplo, citou a PEC 241, que pretende congelar os gastos da educação e da saúde em termos reais por vinte anos, o que, segundo ela, significa a redução do gasto em educação e da saúde e que vai comprometer a qualidade dos serviços.

Dilma também destacou que o grupo que está no poder tem anunciado a adoção de medidas impopulares, que não foram aprovadas nas urnas. Sobre as críticas recebidas por ter apresentado sua defesa no Congresso e no Supremo, apesar de sustentar que o processo é um golpe, Dilma disse que continua respeitando as instituições democráticas: “Nós respeitamos as instituições, não os golpistas – é diferente – e temos que saber viver em um regime democrático e temos usados todos os instrumentos para resgatara democracia no país”.

Em sua fala, a presidenta afastada argumentou que a democracia no Brasil “não caiu do céu e não surgiu do nada” e lembrou que nesta quarta-feira (24) faz 62 anos que o suicídio do presidente Getúlio Vargas, segundo ela, impediu uma ruptura democrática no país. Segundo Dilma, Vargas suicidou-se porque “queria preservar a democracia no nosso país e sabia que ela estava em risco naquele momento. E ele adiou o golpe por muito tempo”, avalia. “Hoje, eu não tenho de renunciar nem me suicidar, não tenho que fugir pro Uruguai, é outro momento histórico”, afirmou.

Dilma fechou o discurso dizendo que na vida “a gente sempre tem que lutar” e que esse processo de impeachment mostrou para ela que não existe democracia garantida: “Eu achei, em determinado momento da minha vida, que nunca mais eu ia ver processos arbitrários, que eu nunca mais ia ver rupturas democráticas e golpes de estado, e estou vivendo um de forma bastante intensa”. Segundo Dilma, da mesma forma que lutou contra a ditadura militar, vai continuar lutando para aprofundar a democracia no Brasil.

O Ato em Defesa da Democracia foi convocado pela Frente Brasil Popular e reuniu representantes de movimentos sociais e centrais sindicais, além dos ex-ministros de Dilma, Eleonora Menicucci, Míriam Belchior, Jaques Wagner, Patrus Ananias e Miguel Rosseto.

MPF pede condenação do Exército por morte da onça Juma

O Ministério Público Federal do Amazonas (MPF-AM) entrou com uma ação na Justiça para que o Exército seja impedido de usar animais silvestres em eventos públicos e ainda seja condenado a pagar indenização pela morte da onça Juma.

No dia 20 de junho, a onça participou da cerimônia de revezamento da Tocha Olímpica no Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs), em Manaus. Após o evento, a onça se soltou das correntes. Para tentar capturá-la, de acordo com relatório do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), foram disparados quatro dardos com tranquilizantes, mas apenas um atingiu o animal, que avançou nos militares. Para garantir a segurança dos militares presentes no local, foram efetuados dois disparos de pistola que atingiram a cabeça do felino.

De acordo com o MPF, o Ipaam informou que a onça Juma foi apresentada no evento sem autorização para transporte e apresentação na cerimônia. Segundo o procurador federal Rafael Rocha, responsável pela ação, as investigações também mostraram que o Comando Militar da Amazônia decidiu utilizar o animal às vésperas da data do evento sem a licença e o preparo necessários.

“O que o Ministério Público pretende com essa ação é evitar que situações como a ocorrida com a onça Juma venham a se repetir. Uma questão que foi apurada durante a tramitação do procedimento preparatório é que decidiram utilizar a onça na sexta-feira para um evento que aconteceria na segunda. Então devido a esse lapso temporal curto, na prática, o Exército não conseguiu seguir seu próprio protocolo de segurança”, afirmou o procurador.

Rocha acrescentou que esse protocolo previa a checagem dos equipamentos de manejo do animal. “Foi justamente uma falha nesses equipamentos que fez com que a onça conseguisse se soltar da corrente e acabou tendo que ser sacrificada”.

Na ação civil pública, o MPF-AM destaca a necessidade de análise urgente da ação por parte da Justiça devido a proximidade do desfile militar de 7 de Setembro, quando o Exército costuma exibir onças. “O MPF requer em caráter liminar, ou seja, em caráter urgente que o Exército seja proibido de utilizar animais silvestres em eventos públicos sem autorização dos órgãos ambientais competentes. Por que consideramos esse pedido urgente? Por que nós queremos que a decisão já seja aplicável ao desfile deste ano”, destacou.

De acordo com o procurador, a ação também pede que o Exército seja condenado a pagar duas multas. A primeira, que não deve ser inferior a R$ 100 mil, é pela perda de um animal silvestre ameaçado de extinção. A outra indenização é de, pelo menos R$ 1 milhão, por danos morais coletivos devido à comoção nacional pela morte da onça e a repercussão internacional negativa para o país.

O MPF amazonense pede ainda na ação que o Exército regularize a manutenção de animais silvestres em cativeiro. “O que nós apuramos é que o 1° BIS [1º Batalhão de Guerra na Selva], que tinha a onça Juma como mascote, não tinha autorização para manter o animal em cativeiro e também não tem autorização para funcionar como mantenedor de animais da fauna silvestre. Então um outro pedido que o MPF formulou na ação é um pedido para que o Exército regularize todas as suas atividades com animais silvestres, mediante a obtenção de todas as licenças, permissões, e autorizações necessárias, no prazo de um ano, após o trânsito em julgado da ação, ou seja, após o término da ação”, explicou Rafael Rocha.

PB tem três vagas para o Parlamento Juvenil Mercosul; veja como participar

Estudantes da Rede Estadual de Ensino estão se mobilizando para se candidatar a três vagas oferecidas pelo programa Parlamento Juvenil do Mercosul (PJM), promovido pelo próprio Mercosul em parceria com o Ministério da Educação (MEC), governos estaduais e outros órgãos e entidades ligadas à área.

Na Paraíba, as vagas são distribuídas em: uma para o sexo feminino, uma para o masculino e uma para os cotistas (negros, índios, quilombolas ou deficientes), com inscrições terminando no dia 5 de setembro. Veja aqui o edital.

Na primeira etapa, serão classificados 108 candidatos em todo o Brasil. Na segunda fase, será escolhido um representante de cada unidade da Federação, totalizando 27 estudantes. A previsão é de que essa etapa ocorra online, por meio de um portal criado pelo MEC.

Para participar, o interessado precisa elaborar um projeto de protagonismo juvenil. A proposta deve ser encaminhada à Gerência Executiva do Ensino Médio da Secretaria de Estado da Educação, que fica no 4º andar do Centro Administrativo do Estado, no bairro de Jaguaribe, na Zona Oeste de João Pesoa, ou para uma instituição da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, juntamente aos demais documentos exigidos no edital.

Os representantes selecionados de cada Estado e do Distrito Federal terão mandato de dois anos e vão discutir o ensino médio nos países do Mercosul. A tarefa dos escolhidos será criar um documento que aborde o tema ‘O Ensino Médio que Queremos’. 

A elaboração será em parceria com os selecionados na Argentina, Uruguai e Paraguai, além de Bolívia e Colômbia, países associados ao Mercosul.

Primeira parcela do 13º salário começa a ser paga hoje a beneficiários do INSS

Os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que recebem um salário mínimo e têm cartão com final 1, desconsiderando-se o dígito, começam a receber hoje a primeira parcela do décimo terceiro salário.

Tem direito ao décimo terceiro quem recebeu, durante o ano, benefício previdenciário como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade.

Os pagamentos serão feitos até o dia 8 de setembro. A segunda parcela será paga em novembro.

Os beneficiários do INSS chegaram a ter a antecipação do benefício ameaçada pelo ajuste fiscal, mas após negociações com centrais sindicais e associações de aposentados e pensionistas, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, anunciou, no fim de junho, que o adiantamento estaria garantido.

A antecipação de 50% do décimo terceiro salário aos beneficiários do INSS é feita desde 2006.

Quinta pode ter chuva e tempo nublado em algumas regiões da PB; veja previsão

A Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa) prevê possibilidade de chuvas esparsas com nebulosidade variável para as regiões Agreste, Brejo e Litoral, nesta quinta-feira (25).

Para o Cariri-Curimataú, a previsão é de apenas nebulosidade variável. Já para as demais regiões que compõem a região do Semiárido (Alto Sertão e Sertão), sol com variação de nuvens.

No Brejo, a temperatura máxima deverá chegar aos 27º C e a mínima, aos 17º C. Confira a temperatura para as demais regiões:

Litoral – máxima de 30º C e mínima de 22º C

Agreste – máxima de 29º C e mínima de 18º C

Cariri-Curimataú – máxima de 32º C e mínima de 17º C

Alto Sertão – máxima de 34º C e mínima de 19º C

Sertão – máxima de 34º C e mínima de 22º C

Brasil tem melhor desempenho da história, mas não atinge meta de medalhas

Foram 19 pódios para o Brasil nos Jogos Olímpicos, um recorde na história do país. Mas o número de medalhas não foi o necessário para se chegar à meta estabelecida pelo governo e pelo Comitê Olímpico do Brasil, de ficar entre os 10 primeiros países no ranking de total de medalhas.

Em 2012, quando foi estabelecido pelo governo o Plano Brasil Medalhas, a meta era investimento de R$ 1 bilhão de recursos públicos em bolsas para atletas, investimento em equipes técnicas e participação em torneios internacionais e também na construção de centros de treinamentos.

O Brasil terminou os Jogos do Rio em 13º no ranking com total de medalhas. Com sete ouros, o país bateu o recorde de Atenas 2004, quando foram conquistadas cinco medalhas. Ainda superou o número de medalhas de prata, com seis conquistas.

Incentivos aos atletas

Nos Jogos do Rio 2016, 358 dos 465 dos atletas brasileiros (77%) receberam apoios diretos do governo com o Bolsa Atleta. Para os esportistas, foram estabelecidas quatro tipo de bolsas: nacional (R$ 925 mensais), internacional (R$ 1.850), olímpica (R$ 3.100) e pódio (R$ 5 mil a R$ 15 mil). Cada bolsa é definida de acordo com os resultados dos atletas. Em 2016, está previsto o gasto de R$ 80 milhões para este benefício.

Além deste incentivo, 145 atletas que estiveram nos Jogos também eram apoiados pelo Programa Atletas de Alto Rendimento das Forças Armadas, que incorporou esportistas em destaques como 3º sargento temporário nas três forças, com soldo de R$ 3.200 reais. Esses atletas conquistaram 14 medalhas na Rio 2016. Em 2016, o programa tem previsão orçamentária de R$ 43 milhões.

Confira os investimentos públicos nos medalhistas brasileiros da Rio 2016 e nos seus respectivos esportes:

Canoagem de velocidade

A grande surpresa dos Jogos foi o canoísta de velocidade Isaquias Querioz com três medalhas (duas pratas e um bronze). Isaquias recebeu Bolsa Atleta durante todo o ciclo olímpico, não sendo atleta militar. Erlon Silva, companheiro de prata de Isaquias na C2 de 1000 metros, também recebeu a Bolsa Atleta durante os últimos cinco anos. Segundo o Ministério do Esporte, a a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) recebeu R$ 2,1 milhões para estruturação de centros de treinamento pelo país, além de mais de R$ 6 milhões em bolsas para atletas da modalidade.

Judô

O esporte que mais medalhas trouxe ao país, o judô também foi apoiado ao longo do ciclo olímpico com mais de R$ 50 milhões em convênios com Ministério do Esporte. Todos os atletas da equipe que disputou os jogos ainda são apoiados pelas Forças Armadas, os homens pelo Exército e as mulheres pela Marinha. Rafaela Silva, medalha de ouro no Rio 2016, Mayra Aguiar e Rafael Silva, medalhas de bronze, receberam a Bolsa Atleta pódio durante todo o ciclo olímpico.

Ginástica Artística

A ginástica artística também trouxe três medalhas para o país. Diego Hypolito, prata no solo, também recebeu a Bolsa Atleta durante o ciclo olímpico. Arthur Zanetti, prata nas argolas, e Arthur Nory, bronze no solo, receberam o apoio de bolsa durante quase todo o ciclo, com exceção de 2013. Do total de recursos repassados pelo Ministério do Esporte, a Confederação de Ginástica, federações, clubes e atletas receberam cerca de R$ 29 milhões.

Atletismo

O atletismo foi um dos esporte que mais recursos recebeu do governo federal nos últimos anos. Só com criação e reformas de pistas oficiais foram investidos R$ 300 milhões. Além de mais de R$ 50 milhões em convênios para a manutenção de centros nacionais de atletismo, R$ 28 milhões foram para bolsas para atletas entre 2012 e 2015. Thiago Braz, ouro no salto com vara, além do apoio da Aeronáutica, recebeu o Bolsa Atleta durante todo o ciclo olímpico, com exceção de 2013.

Boxe

O boxe acabou sendo uma das categorias que menos recebeu recursos federais. Desde 2010, o esporte recebeu menos de R$ 1 milhão. Mas os atletas acabaram amparados pelo Bolsa Atleta, com R$ 9 milhões em bolsas. Robson Conceição, ouro na categoria até 60 kg, também é terceiro sargento da Marinha e recebeu apoio da bolsa em todo ciclo olímpico.

Vela

A dupla Kahena Kunze e Martine Grael, ouro na classe 49er FX da vela, terceiras sargentas da Marinha, receberam apoio durante quatro anos do último ciclo olímpico. A vela, segundo esporte que mais conquistou medalhas para o Brasil, recebeu investimento do Ministério dos Esporte apenas em bolsas para mais de 600 atletas, somando R$ 13 milhões.

Vôlei de quadra e de praia

O vôlei é um dos principais esportes do país, trazendo na história 23 medalhas olímpicas nas modalidades de quadra e de praia. Desde 2010, diversos convênios entre Ministério do Esporte e a Confederação Brasileira de Vôlei permitiram a estruturação da modalidade no país, com investimentos de R$ 48 milhões. Em bolsas atletas, foram desembolsados R$ 8 milhões para duplas de praia e R$15,5 milhões para os jogadores de quadra.

As duplas Alison e Bruno - ouro na praia - e Agatha e Bárbara - prata no feminino - além de sargentos da Marinha, recebem o bolsa atleta desde 2013. Dos 12 integrantes da equipe masculina que conquistou o ouro no vôlei de quadra, dez receberam apoio da bolsa atleta em algum momento do ciclo olímpico.

Tiro Esportivo

O primeiro medalhista brasileiro nos Jogos do Rio, o atirador Felipe Wu é sargento do Exército e apoiado pela bolsa atleta desde 2012. Cerca de R$ 9 milhões foram executados em convênios para o desenvolvimento da modalidade no país. Além do aporte de mais de R$ 13 milhões em bolsas atletas durante o período olímpico.

Maratonas Aquáticas

Poliana Okimoto, bronze na Rio 2016, é terceira sargenta do Exército e também apoiada pela Bolsa Atleta desde 2012. Para os atletas da maratona aquática, foram desembolsados mais de R$ 2 milhões. Não há especificações para convênios diretamente para a modalidade, o ministério informou que Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) recebeu, desde 2010, mais de R$ 15 milhões para investimentos na natação, maratonas aquáticas, nado sincronizado, saltos ornamentais e polo aquático.

Taekwondo

A Confederação Brasileira de Taekwondo recebeu em convênio com Ministério do Esporte R$ 3 milhões. Com o Bolsa Atleta, o aporte na modalidade foi de R$ 11,6 milhões. Maicon Andrade, bronze na categoria acima de 80 kg, recebe o benefício desde 2014, sendo ainda terceiro sargento da Aeronáutica.

Futebol

A seleção masculina ganhou pela primeira vez o ouro olímpico. O esporte que na categoria masculina é o mais profissional no país, ao contrário do feminino, que mesmo sofrendo do amadorismo, chegou em quarto lugar na Rio 2016. Somente a modalidade feminina recebe apoio do governo federal, recebendo recursos de patrocínio de estatais e de leis de incentivo ao esporte, além de R$ 9 milhões em bolsas atletas.

Brasil vence Itália e conquista terceiro ouro olímpico no vôlei masculino

O Brasil venceu neste domingo (21), por 3 sets a 0, a Itália e conquistou a terceira medalha de ouro olímpica no vôlei de quadra masculino.

A Itália abriu o jogo da final com um desempenho melhor mas, em pouco tempo, ainda no final do primeiro set, o Brasil chegou finalmente ao jogo e tomou a liderança. Apesar de se manter na frente, a seleção brasileira enfrentou uma forte pressão dos adversários que levou todos os sets a serem concluídos em um verdadeiro revezamento de vantagem, ponto a ponto no placar. O equilíbrio do jogo ficou ainda mais evidente no terceiro set, quando a vantagem passou de uma equipe a outra desde os primeiros instantes levando o set a longos x minutos.

Os italianos chegaram na decisão invictos, mas buscavam primeiro ouro olímpico. Os Italianos já tinham duas pratas – uma conquistada em 1996, nos jogos de Atlanta, contra os Países Baixos, e, em 2006, quando perdeu por 3x1 sets para o Brasil.

O bronze do vôlei masculino foi para a equipe norte-americana que, na manhã de deste domingo, venceu a Rússia por 3 sets contra 2.

Sets

O jogo começou com o primeiro ponto da Itália que abriu a partida com uma atuação melhor do que a apresentada pela equipe brasileira. O Brasil chegou a recuperar a vantagem nos primeiro minutos, mas Ricardo Lucarelli errou o saque. Um ace de Lipe empatou o set em 6 a 6. Os italianos questionaram o ponto, que foi confirmada pelo replay.

Lipe também estourou o bloqueio, mas os italianos conseguiram retomar por mais alguns momentos. A virada definitiva do time brasileiro começou com um outro ace de Lucarreli. As duas equipes investiram nos saques. O Brasil virou 13x12, aos 15 minutos de jogo e o técnico italiano Gianlorenzo Blengini parou o set para tentar realinhar a equipe. O Brasil abriu mais dois pontos até Zaytsev atacar e os brasileiros bloquearem provocando mais uma dúvida. Foi a vez de a seleção brasileira pedir o auxílio do replay que provou o ponto do time da casa.

Mais um ace do Brasil, de Wallace, manteve a liderança e foi Wallace que também cortou a bola, em seguida, abrindo 5 pontos de vantagem superando mais um bloqueio italiano. A Itália conseguiu reduzir a diferença e Bernardinho pediu tempo em uma parada por precaução.

Bernardinho trocou William por Evandro para reforçar os bloqueios e o jogador chegou a quadra formando, nos primeiros instantes, uma muralha ao lado de Maurício Souza bloqueando a bola do italiano Gianelli. A vantagem brasileira foi mantida sob forte pressão da seleção italiana. O set chegou ao final com placar de 25x22 para o Brasil.

Segundo set

O segundo set fechou com 28x26, em 37 minutos, depois de uma disputa de revezamento de set points que esticou os nervos das duas equipes. O Brasil foi o primeiro a chegar ao set point, mas aparentemente tomados pelo nervosismo acabaram errando e criando a oportunidade para os italianos empatarem.

A equipe brasileira que chegou ao set point antes parecia ter sido tomada pelo nervosismo e acabou deixar os italianos se aproximarem com um placar de 24x24. Um bloqueio mal sucedido deu a Itália o set point. Com um toque de Maurício Souza, o Brasil retomou a bola, mas Lucarrelli errou o saque e voltou a vantagem para os italianos que também erraram. A recuperação definitiva veio de Maurício que superou a tensão dos últimos minutos fazendo um ponto de saque.

A Itália também tinha começado com vantagem no placa, porém o segundo set foi mais equilibrado entre as duas equipes. O equilíbrio entre as duas equipes se estabeleceu definitivamente já no início do terceiro set, com o revezamento do placar a cada ponto.